Dicas

Saiba um pouco mais sobre organização

Tecido/Lona
• Esfregar gentilmente com um pano úmido em água morna e sabão;
• Não lavar em máquina de lavar roupa;
• Não usar alvejantes ou água sanitária;
• Remover manchas com Spray Removedor de Manchas próprio para calçados. 

Suede/Nobuck/Camurça
• Esfregar a parte superior do tênis com uma escova de camurça;
• Limpeza deverá ser à seco;
• Não usar água para evitar manchas. 

Couro e Material Sintético (Plástico, Courino - imitação couro)
• Esfregar gentilmente com um pano limpo e úmido em água morna e sabão;
• Não lavar em máquina de lavar roupa;
• Não usar alvejantes ou água sanitária. 

Cadarços
• Não deixar os cadarços imersos em água para evitar que as pontas percam a firmeza;
• Lavar com detergente comum. 

Observações
A limpeza e a secagem do tênis deverão ser feitas antes de se aplicar cera de engraxar, cremes ou removedores de manchas. Ao usar estes produtos, siga as instruções de aplicação dos fabricantes. 

Secagem
• O tênis deverá secar naturalmente, à sombra e na temperatura ambiente;
• Não usar secador de cabelo, lareira, forno, aquecedor ou outros métodos de secagem de temperatura elevada;
• Não colocar na máquina de secar a roupa, pois deformará o tênis;
• O tênis deverá secar na posição horizontal. Para facilitar essa tarefa use o cabide secador de tênis para varais. 

Conservação
Para o tênis não se deformar nem acumular mau cheiro, guarde-os encaixando dentro deles os modeladores de sapato.
Por que é tão difícil economizar dinheiro? Por que esse assunto sempre é tão pedido, tão discutido e o brasileiro continua endividado? Vamos colocar as nossas contas em ordem? Veja algumas dicas definitivas para nunca mais ter problemas com dinheiro:

1. Tome a decisão
Algumas pessoas só conseguem parar e organizar suas finanças quando chegam ao fundo do poço, cheias de dívidas, e não podem gastar 1 real a mais sem consultar seu planejamento financeiro. Você quer ser essa pessoa? Você já é essa pessoa? Então decida agora tomar uma atitude a respeito. Mas não é para ler este texto e amanhã já deixar para lá. Seus problemas continuarão mesmo que você os ignore.

2. Anote os seus gastos
Essa dica é tão, mas tão manjada, que você pode até estar revirando os olhos ao lê-la pela enésima vez. Mas pense que, se ela aparece sempre, é porque dá certo. Não pense em planilhas – pense em registrar, de alguma forma, da forma mais fácil para você, o que você gasta. Você pode anotar na sua agenda, em um aplicativo no celular, em um bloquinho que fica sempre na bolsa, enfim. É importante anotar porque, em um mês, esquecemos tudo o que compramos e pagamos. É fundamental registrar! Imagine uma empresa que não registre seus gastos. Com certeza ela ficará no prejuízo no final do mês! Esse controle é básico e fundamental.

3. Preste atenção nos seus gastos
Priorize. Toda vez que quiser comprar algo, pergunte-se se realmente precisa daquilo. Se a sua casa já estiver cheia de coisas, pergunte-se se a compra do objeto compensa o espaço a mais que ela irá ocupar. Será que essa coisa nova tem espaço para você guardar? Será que não vai ser mais um gadget que ficará em uma caixa com aqueles outros no futuro? Ou um par de sapato a mais na parte de cima do guarda-roupa? Preste atenção.

4. Tenha consciência do seu dinheiro
Poupança, salário, investimentos, bens. Conheça suas receitas. Quanto você recebe de salário mensalmente, líquido? Você precisa saber de cor isso. Todo o dinheiro que entra precisa ser registrado também. Assim que você receber, faça as contas do que precisa pagar. Se for o suficiente, veja o que sobra e trace um destino para aquele dinheiro. Pode ser a quitação de uma dívida, um depósito na poupança. O que não vale é gastar ainda mais sendo que você tem dívidas a pagar!

5. Verifique onde pode economizar
Será que você precisa jantar fora três vezes por semana? Ir ao cinema quatro vezes ao mês? Assinar o pacote top da tv a cabo? Sempre podemos economizar. O bom de registrar os gastos é justamente verificar friamente para onde o dinheiro está indo injustamente. De repente, vendo que paga 300 reais por mês com a tv a cabo, você pense que não compensa pagar tudo isso. Poderia substituir por um aluguel de filme por semana, por exemplo, uma ida ao cinema ou um livro novo. Procure alternativas mais baratas para tudo na sua vida. Em vez de almoçar fora, que tal levar comida de casa?

6. Imagine-se sem dinheiro nenhum
É uma atitude radical, mas imaginar-se sem dinheiro totalmente pode ajudar. Você já ficou desempregado(a)? Se sim, sabe o que é não ter dinheiro entrando em caixa e ter que se virar com as economias que guardou. Já deve ter aprendido a priorizar o que compra e o dinheiro que gasta. Imagine-se nessa situação novamente. Não compre nem gaste com nada que não seja necessário. Exemplo radical: em vez de gastar R$18 com o almoço no trabalho, você poderia ter gasto R$3,50 e comido uma latinha de atum. Gente, estou exagerando de propósito! Mas pense a respeito.

7. Priorize as contas
Pague todas as contas assim que chegarem. Nada de deixar mais para o final do mês, quando você corre o risco de esquecer, ficar sem dinheiro, perder o prazo etc. Pagar antecipadamente é básico e te poupa preocupação. Além disso, você prioriza o uso do seu dinheiro – se precisar gastar, pelo menos as contas já estão pagas. Da mesma forma:

8. Pague suas dívidas o mais rápido possível
Cada um sabe onde o calo aperta. Tem gente com dívida de 100, 1000 e 10 mil reais. Cada caso é um caso e diversos aspectos devem ser analisados: condições, prazos, juros. De modo geral, priorize as contas com juros maiores, para pagar menos. Enquanto não quitar suas dívidas, não gaste com supérfluos. Você pode pensar que 10 ou 50 reais não farão falta, mas fazem sim. Pare com esse pensamento e economize o que puder para quitar suas dívidas logo!

9. Guarde dinheiro
Independente do quanto você ganha, guarde dinheiro na poupança. Poupança é o investimento mais seguro, então use, use e use. Nunca sabemos quando teremos qualquer imprevisto, então precisamos ter um dinheirinho guardado. Apesar de os especialistas recomendarem que a gente guarde de 10% a 15% do nosso salário, guardar alguma coisa já é melhor do que nada. O importante é ir sempre somando valores. Essa poupança pode inclusive ser mais vantajosa que o pagamento de uma dívida a prazo – pagar à vista, um pouco depois, pode valer a pena.
Os especialistas também dizem que o ideal para ter na poupança é uma quantia equivalente a quatro ou seis vezes os gastos médios. Acredito que seja em decorrência de uma possível demissão, onde temos o seguro-desemprego de seis meses.

10. Leva tempo
Organizar as contas é um projeto para a vida toda. Você muito provavelmente passará os primeiros 12 meses apenas pagando dívidas, anotando gastos e se organizando, começando a poupar depois desse período. É difícil, mas necessário. Durante mais 36 meses, você deve se preocupar em juntar uma quantia ok na poupança, pelo menos para ter uma segurança no dia-a-dia. E, depois desse tempo, você começa de verdade a acumular dinheiro. Tudo o que entrar, literalmente, é lucro. Você pode até pensar em investimentos mais arriscados – depende de você. O importante é saber que não é uma solução imediata.
Cuidar do dinheiro é fundamental porque nunca sabemos o dia de amanhã. Você pode estar em uma boa situação hoje, gastando à toa, comprando roupas, computadores, bebidas. Amanhã, você não sabe. Procure organizar suas contas para ter uma vida confortável, ou ao menos tranquila, para sempre.
PREPARE-SE PARA ORGANIZAR SEUS DOCUMENTOS ANUAIS

Recolha todas as contas, papéis, documentos do ano anterior, separe por tipo e categoria. Exemplo: Água, Luz, Telefone, Gaz, Celular, IPTU, etc.
Coloque cada tipo de conta em um plástico transparente com furos e guarde-os  em uma pasta identificada como contas 2014.

A partir de 2010 ficou possível solicitar para determinadas empresas um documento que comprove todos os pagamentos do ano anterior. Este documento substituirá os recibos de um ano inteiro, ou seja, um único papel vai substituir o volume de 1 ano. A obrigação é para empresas privadas e prestadoras de serviços públicos. A declaração de quitação será enviada até maio do ano seguinte. Depois de receber esse documento,  você já pode se livrar das faturas do ano anterior.

Guarde:
Fatura de Cartões de Crédito: 1 ano
Contratos de seguro (incluindo Seguro Saúde) – 1 ano
Contrato de aluguel – 3 anos
Imposto de Renda, IPTU, IPVA, contas de água, luz, telefone e gás – 5 anos
Recibos - 5 anos
Plano Saúde – 5 anos
Pagamento de condomínio – 5 anos
Prestação da casa e consórcios – 5 anos (após a quitação)
Mensalidades escolares – 5 anos
Nota Fiscal - de qualquer tipo de produto ou serviço deve ser guardada não somente pelo prazo de garantia, mas pelo prazo de vida útil do produto. Isso vale, por exemplo, para eletrodomésticos, eletro eletrônicos, automóveis, etc.
Holerites - até a aposentadoria, junto com as rescisões de contrato.
Carnê do INSS - Para efeito de previdência social, profissionais autônomos devem guardar o até o pedido do benefício da aposentadoria.
Certidões - Lembre que devem ser guardadas para sempre, assim como a carteira de trabalho e os contratos.